24/05/2022 às 06h17min - Atualizada em 24/05/2022 às 06h17min

Quatro são presos pela execução de trans de Piúma

Anna foi testemunha de um assassinato na Ilha do Gambá

Com informações de Espírito Santo Notícias
https://www.espiritosantonoticias.com.br/inquerito-concluido-quatro-homens-sao-presos-pela-execucao-da-trans-de-piuma-no-maragua-e-um-esta-na-mira-da-pc-no-rio/

O delegado responsável pela 9ª Regional da Polícia Civil de Itapemirim, dr. Djalma Pereira Lemos, concluiu o inquérito do caso da execução da transexual Anna Maria Max de Souza, 28 anos, assassinada a tiros na madrugada do último dia 2 de maio, no bairro Maraguá, em Itapemirim.

Nesta segunda-feira (23), em cumprimento de mandado de prisão, foi realizada a Operação Anna. Aproveitando o ponto facultativo, as equipes comandadas pelo delegado, chefe da investigação, em parceria com a Polícia Civil do Rio de Janeiro (CORE), contando com o apoio da Guarda Municipal de Itapemirim e de Marataízes, foi efetuada a prisão de quatro dos cinco acusados pelo crime. Um deles foi detido em Araruama, região dos Lagos do Rio de Janeiro, dois em Marataízes e um em Iriri, em Anchieta. Ao todo são cinco investigados.

De acordo com o delegado Djalma, Anna foi levada pelos assassinos ao local do crime, uma área de invasão, onde vêm ocorrendo vários crime. Lá, ela foi alvo de vários disparos de arma de fogo, abandonada sem documentos e identificação. Depois, através de depoimentos de várias testemunhas e familiares, foi identificado o veículo utilizado pelos suspeitos que levou Anna ao local.

O delegado relatou ao Espírito Santo Notícias que no dia do crime Anna ligou para uma pessoa da família e contou que estava saindo com pessoas suspeitas e que estava com medo de ser morta. De fato, foi o último passeio dela, acabou executada a tiros e abandonada no meio do mato no Maraguá. Anna estava morando em uma pousada em Anchieta quando saiu na caminhonete com destino a Itapemirim.

Pedido de prisão

Com os indícios da autoria e da materialidade dos fatos, o delegado representou na Justiça pedindo a prisão temporária dos investigados e o juiz concedeu. A equipe do Core, do Rio de Janeiro, cumpriu um mandado em Araruama e os outros três foram detidos no litoral Sul capixaba.  

O quinto indiciado, acusado de ter atirado, encontra-se foragido no Rio de Janeiro, mas a polícia espera prendê-lo nas próximas horas. “Em continuidade a Operação Anna, estamos nos deslocando para o Rio de Janeiro para conduzir esse suspeito que lá se encontra preso”.

Motivação do crime

Sobre a motivação, Djalma chegou à conclusão de que o fato de Anna ter testemunhado o assassinato na Ilha do Gambá fez com familiares do assassino, já preso, premeditasse a morte de Anna, pois assim, silenciaria ela para sempre. O delegado também investiga um homem que estava apaixonado por Ana, que estaria sendo coagido pelo pais que não queriam o romance entre a trans e o filho. Este é um outro capítulo para este crime também investigado pela polícia.  

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://noticiasdoes.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Envie sua sugestão de pauta pelo Whatsapp