20/05/2022 às 08h04min - Atualizada em 20/05/2022 às 08h04min

"Há uma busca incessante para fustigar o governo", afirma Casagrande sobre Pazolini

Governador afirmou ter sido surpreendido com acusações do prefeito de Vitória

Por Wanderson Amorim
Com informações de A Gazeta

Em entrevista nesta quinta-feira (19) ao site A Gazeta, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), afirmou que a declaração do prefeito de Vitória,  Lorenzo Pazolini (Republicanos), foi "muito violenta e mentirosa". 

Há sete dias, o prefeito de Vitória acusou o Governo do Estadao de práticas supostamente ilícitas. Ao discursar na inauguração de uma escola em Jardim Camburi, ele afirmou ter recebido proposta de uma autoridade do governo estadual para participar de esquema fraudulento em uma licitação do Estado para obra na Capital. 

Casagrande afirmar Pazolini ao dizer que teria recebido uma proposta de autoridade do governo, dentro do Palácio Anchieta, estaria se referindo diretamente a ele. "Eu vi com muita tristeza, na verdade, porque a fala dele foi dirigida ao governador. Não tem nenhuma secretaria que funcione no Palácio Anchieta. Na hora que ele fez menção a uma proposta ilícita, criminosa, naturalmente ele está se referindo ao governador. Isso me deixa muito triste", disse ao site A Gazeta.

O governador conta que nunca viu comportamento de um gestor igual o de Pazolini. "É muito surpreendente a fala do prefeito, até porque nunca vi um gestor municipal com esse tipo de comportamento. Temos uma história na Prefeitura da Capital, independente de quem governa, de que sempre foram dados passos adiante. Todos os gestores deram sequência às gestões, uns mais, outros menos, mas todos sempre interagindo com o governo estadual".

Declaração violenta e apuração do MPES

Para o governador, as declarações de Pazolini foram violentas e por isso pediu apuração do Ministério Público do Espírito Santo (MPES).

"A declaração que ele fez foi uma declaração muito violenta. Violenta, mentirosa, que exige que de fato isso seja apurado, para deixar tudo claro, transparente. Eu não posso viver nesse ambiente permanente de construção de fake news, de ataques. O processo eleitoral e o processo político não podem ser construídos com base na tentativa de assassinar a reputação de outras pessoas. Eu não posso querer assassinar a reputação e matar a honra de quem é adversário. A gente tem que disputar nas ideias", declarou o governador, que acionou o MPES imediatamente após ser alvo das acusações do prefeito.

O MPES notificou o prefeito via e-mail, na última terça-feira (17), para que apresente, até a próxima terça-feira (24), fatos concretos e explique as acusações sobre a suposta prática de irregularidade em licitação do Governo do Estado.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://noticiasdoes.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Envie sua sugestão de pauta pelo Whatsapp