16/05/2022 às 19h18min - Atualizada em 18/05/2022 às 12h31min

Alunos do Ensino Médio participam do Projeto 4.0 no Colégio Galois

Iniciativa consiste em oficinas nas áreas de Humanas, Saúde e Exatas que permitirá aos jovens vivenciar a experiência profissional ainda no colégio

SALA DA NOTÍCIA Lia Cunha
www.galois.com.br
Divulgação
Para a maioria dos adolescentes, decidir qual profissão seguir pode ser angustiante e bastante confuso. Até 2021, a trajetória até a universidade consistia na aprendizagem de 11 disciplinas, que muitas vezes não favoreciam as ansiedades e interesses dos jovens. E a escolha da carreira era baseada muito mais em uma sensação do que em uma convicção, já que não era oferecida a oportunidade de se conhecer mais a fundo a sua futura ocupação. A implantação do novo ensino médio, que começou a vigorar este ano, foi idealizado para que as escolas se aproximem à realidade dos estudantes de hoje, considerando as novas demandas e complexidades do mundo do trabalho e da vida em sociedade.
Com o novo ensino médio, as disciplinas passam a ser organizadas em quatro áreas de conhecimento: Matemática, Linguagens, Ciências Humanas e Sociais e Ciências da Natureza. 60% da carga horária total será igual para todos os alunos visando desenvolver as competências básicas; os outros 40% - chamados de itinerários formativos - são a parte flexível do currículo, onde o estudante poderá escolher qual área de conhecimento gostaria de se aprofundar, de acordo com o seu desejo.
Para preparar os jovens para as novas perspectivas, o Colégio Galois, em Brasília, implantou o Projeto Práticas de Ensino 4.0. A iniciativa permitirá aos discentes do Ensino Médio vivenciar e ter noções reais do mercado de trabalho em três áreas: Humanas, Saúde e Exatas. As oficinas são ministradas por profissionais referência em suas áreas de atuação, sejam acadêmicos, profissionais liberais ou integrantes de empresas privadas. “Estamos adentrando na era do 5G. Com isto haverá uma grande e significativa revolução industrial 4.0 e “dança” das profissões. O estudante de hoje terá que dominar, por excelência: o Conhecimento, as emoções/relações e a tecnologia, senão estará fadado ao insucesso”, observa a educadora e professora Dulcineia Marques, do Galois. “Vivenciamos uma quarta revolução industrial, na qual a inteligência artificial e a computação estão revolucionando a indústria e a forma de vida das pessoas. Diversas profissões devem desaparecer, mas diversas profissões também vão aparecer. Por isso, selecionamos palestrantes que consigam transmitir aos alunos as reais condições que eles podem enfrentar e os alunos ainda podem aplicar o conhecimento adquirido em sala de forma prática, em um contexto mais imersivo. Desta forma conseguirão avaliar com, mais segurança, se o caminho pelo qual optaram é o que querem mesmo trilhar no futuro”, explica o coordenador do Núcleo de Pesquisa em Morfologia Aplicada (NuPMIA) da Faculdade de Medicina da UnB, professor José Roberto Leite, criador do projeto.
As primeiras oficinas já começaram em abril, com aulas interativas no Espaço STEAM e no Learning Space do Colégio Galois.  Na área de Saúde, o Dr. José Roberto Godoy, professor de Anatomia da Faculdade de Medicina da UnB, trouxe corações humanos naturais para ilustrar a aula. “Esse projeto é bastante interessante por trazer essa vivência para os alunos Eles já tiveram um pouco da teoria na última oficina, falamos um pouco sobre o funcionamento do coração. E agora eles podem ver na prática, em um coração humano de verdade. Isso é fundamental para quem pensa em fazer um curso na área de saúde, não só medicina. Anatomia é uma das matérias dos cursos de saúde”, ressaltou o médico. “Gostei muito da oficina, principalmente dessa parte prática, de poder pegar um coração e ver as artérias, veias e entender melhor o que já aprendi na teoria na aula de biologia. Eu sempre quis fazer medicina e estou mais certa dessa decisão agora”, comenta a estudante do 9º ano Mariana Damasceno.
Em Exatas, a Inteligência Artificial e conceitos de Robótica teve a condução de Renato Medeiros, CEO da Soluções XR, Edtech especializada em realidades imersivas, que demonstrou conceitos de metaverso, inteligência artificial, o que são realidade estendidas, realidade aumentada e realidade virtual. “Fizemos uma aplicação onde, a partir da foto de um aluno em 2D, reproduzimos um modelo em 3D por inteligência artificial. Criamos um mini cenário de metaverso e aplicamos em realidade aumentada nesse cenário”, explica Medeiros.  Já a parte de Humanas contou com Ciro Daniel Souza da Silva, consultor do projeto LEGO®️ SERIOUS PLAY®️, que trouxe o tema “Construindo a Comunicação”. “Nós utilizamos uma metodologia lúdica para treinar as habilidades de comunicação, a habilidade de falar em público. Então eles usam peças de Lego com sentido metafórico que vão representar características, pontos fortes e pontos de melhoria de um comunicador. Depois, cada um faz uma apresentação. Isso exercita o pensar nas características e a prática de compartilhar com os outros”, afirma o professor.
 “Queremos fazer mais quatro encontros assim até julho, variando os temas e os profissionais envolvidos, para atingir o maior número de estudantes possível. Isso é um grande desafio, mas é extremamente gratificante”, conclui o professor José Roberto.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://noticiasdoes.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Envie sua sugestão de pauta pelo Whatsapp