09/05/2022 às 10h04min - Atualizada em 11/05/2022 às 00h00min

Autocuidado: exercícios como aliados para o bem-estar

Entre 11 países listados, o Brasil é o que mais tem casos de trabalhadores com problemas de saúde mental

SALA DA NOTÍCIA Fernanda Sene
Vanessa Baroni
A pandemia mudou a vida de milhares de pessoas e fez do home office a modalidade que veio para ficar. Se por um lado há o benefício de não ficar horas no trânsito ou no transporte público, por outro, para algumas pessoas, aumentou o tempo em frente ao computador. Com a crescente demanda da rotina online, sem contar a difícil tentativa de equilibrar o dia a dia de trabalho com as diversas tarefas da casa, filhos e a vida pessoal, é bem comum ir deixando de lado as próprias necessidades.

 “Esquecer de si mesmo, ficar em segundo plano em detrimento do outro, faz com que o corpo adoeça lentamente. É importante estar atento aos sintomas enviados pelo corpo”, alerta Vanessa Baroni, professora de Yoga e Meditação na Bodytech Santana.

Segundo o Google Trends houve um aumento considerável na busca por saúde mental e autocuidado. Reforçando o alto índice de pessoas com transtornos de ansiedade e depressão. Uma pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP), em 2021, apontou que, em uma lista de onze países, o Brasil é o que tem mais casos de trabalhadores com problemas de saúde mental. Sendo ansiedade (63%) e depressão (59%), seguido, respectivamente, da Irlanda e dos Estados Unidos. 

“Autocuidado é dar o melhor para cuidar das suas necessidades relacionadas à saúde física, mental, emocional e social. Para dar início a uma rotina de amor-próprio, o primeiro passo é olhar para si com carinho e afeto. Comece aos poucos, escolha uma prática a cada semana para incorporar ao seu dia a dia. Observe todas as mudanças positivas e acrescente mais atividades quando se sentir pronto”, pontua Eduardo Netto, diretor técnico da Bodytech e membro do Conselho Federal de Educação Física (CONFEF).

Aprendendo técnicas em sala de aula e levando-as para a vida, a Yoga e a meditação têm se mostrado eficazes aliados no processo de autocuidado. “As técnicas têm a proposta de autossuperação, de melhorar a si mesmo a cada dia, de dentro para fora. É todo um processo de autodescoberta, do que o seu corpo e mente podem fazer, e isso é muito impactante na autoestima”, observa Baroni.

O principal ponto da meditação na atualidade é o de acalmar as ondas mentais. Acumulamos muitas horas em frente ao computador, celular e TV, e com isso temos um excesso de informação. Mesmo durante o momento de repouso a mente continua trabalhando. No treino de meditação a pessoa aprende a olhar para si e a criar um oásis no meio do caos mental.

O Yoga é uma forma de hackear a si mesmo: as atividades proporcionam mais energia e maior capacidade de concentração e são redutoras diretas do estresse, aprimora a capacidade respiratória, e o funcionamento dos órgãos internos, que são comprimidos e distendidos durante a prática. “Durante as aulas são realizados exercícios de equilíbrio (que previnem quedas acidentais), de flexibilidade (que tornam o praticante mais resiliente), e ainda auxilia no emagrecimento, pois comprime plexos e glândulas. O tipo de alongamento do Yoga é também uma proteção contra distensões, auxiliando desportistas, dançarinos e lutadores, além de associar treinos de força com flexibilidade simultaneamente”, pontua a professora.

Com o intuito de aliviar o estresse diário e se reconectar, a especialista selecionou técnicas simples de respiração que estimulam, equilibram e acalmam, para realizar onde quiser. Vem ver:

- Sente-se em uma posição firme e agradável, coluna ereta, preferencialmente com as pernas cruzadas, inicie uma respiração estritamente nasal, abdominal, ou seja, quando o ar entra, o abdômen se expande, quando o ar sai, o abdome se retrai. Acrescente um ritmo simples, inspire contando mentalmente até 4, expire contando até 8, assim sucessivamente. Faça por uns 5 minutos.

Quando a expiração é mais lenta em relação à inspiração, mais a respiração tende a descontrair, sedar. “Quando prolongamos nossa expiração, acionamos naturalmente nosso sistema parassimpático e conseguimos acalmar nosso corpo, mente e emoções”, explica Vanessa.

- Faça como no exercício acima, mudando o ritmo, contando mentalmente até 4 para inspirar. Retenha o ar nos pulmões contando até 4, expire contando até 4 e retenha sem ar, contando até 4. Esse é o ritmo quadrado que favorece o estado de meditação.

Dica da especialista: não deve haver aceleração cardíaca, nem falta de ar, isso é sinal de forçamento.

Exercícios de treinamento de meditação:

- Sente-se confortavelmente, com as costas eretas, olhos fechados, as mãos posicionadas em concha voltadas para cima, uma sobre a outra. Aquiete o corpo, as emoções e a mente, leve toda a atenção a um ponto entre as sobrancelhas visualizando um sol dourado, sem julgar, sem analisar, sem dispersar a mente, apenas isso, inicie fazendo esse exercício por uns 5 minutos, procurando aumentar 1 minuto por semana, até chegar aos 20 minutos, gradualmente.

- Repita a postura acima, mas agora levando toda atenção apenas em sua respiração, também sem julgar, sem analisar, sem interferir na respiração natural, concentrando-se especialmente no breve hiato entre o inspirar e o expirar. Permaneça assim por cerca de 5 minutos.

“É importante deixar claro que a Yoga e a Meditação não são terapias, mas podemos usufruir de seus benefícios. A atividade é um “biohacking” criado há milhares de anos e que é hoje fundamentado pela neurociência. Faça uma aula com um professor bem-preparado para aprender todos os detalhes de outros exercícios e mergulhar em uma prática que reconecta e se redescobrir”, aconselha Baroni.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://noticiasdoes.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Envie sua sugestão de pauta pelo Whatsapp