06/02/2024 às 18h47min - Atualizada em 06/02/2024 às 18h47min

Novo decreto do Governo do ES proíbe exposição e torneios de aves por mais 180 dias

Novo decreto com medidas sanitárias foi publicado nesta terça-feira (6) no Diário Oficial

Por Wanderson Amorim
Foto: Reprodução/carlinhoslimanews.com

O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) emitiu um alerta após a confirmação de mais um caso de influenza aviária de alta patogenicidade (IAAP) no litoral de Itapemirim. O caso, envolvendo uma ave da espécie trinta-réis-boreal, ressalta a importância das medidas de biosseguridade, especialmente na avicultura comercial.

O secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Enio Bergoli, enfatizou a necessidade de manter a vigilância e os cuidados para evitar a introdução do vírus nas granjas, visando evitar prejuízos econômicos e sociais.

O diretor-geral do Idaf, Leonardo Cunha Monteiro, destacou o reforço das ações de educação sanitária em Itapemirim, especialmente entre os pescadores locais, e a importância do comprometimento coletivo para evitar que a doença atinja o setor comercial.

Diante desse cenário, foi estendido por mais 180 dias o Estado de Emergência Zoossanitária em função da Influenza Aviária no Espírito Santo, conforme decreto publicado pelo Governo do Estado no fim de janeiro. A medida tem o objetivo de proteger a avicultura comercial capixaba, considerada uma grande geradora de emprego e renda na região.

Para reforçar as ações, a Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) publicou a Portaria nº 006-R, de 1º de fevereiro de 2024, que prorroga o estado de emergência zoossanitária, saiu no Diário Oficial desta terça-feira (6). A portaria também reforça os artigos da Portaria nº 019-R, de 30 de junho de 2023, que estabelecem diversas normas para os estabelecimentos avícolas, incluindo a suspensão de exposições, torneios, feiras e eventos com aglomeração de aves, bem como a criação de aves ao ar livre, sejam elas destinadas à produção, ornamentais, passeriformes, silvestres ou exóticas em cativeiro.

Essas medidas visam garantir a segurança sanitária e proteger a avifauna da região, além de contribuir para a preservação da saúde pública e evitar prejuízos econômicos decorrentes da disseminação da doença.

DECRETO Nº 5454-R, de 26 de julho de 2023
DECRETO Nº 5608-R, de 23 de janeiro 2024
PORTARIA Nº 006-R, de 01 de fevereiro de 2024

 

 


Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo que acontece! Basta clicar aqui.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://noticiasdoes.com.br/.