25/04/2023 às 00h39min - Atualizada em 25/04/2023 às 06h02min

Satélite com internet para o Brasil tenta frear planos de Elon Musk

Na próxima quarta-feira (26), o ViaSat-3 Américas, o maior e mais moderno satélite de telecomunicações, será enviado ao Espaço

Olhar Digital
https://olhardigital.com.br/2023/04/25/ciencia-e-espaco/satelite-com-internet-para-o-brasil-tenta-frear-planos-de-elon-musk/

Na próxima quarta-feira (26), o ViaSat-3 Américas, o maior e mais moderno satélite de telecomunicações, será enviado ao Espaço.

O equipamento será lançado à noite, às 20h24 (horário de Brasília) pelo Falcon Heavy, foguete da SpaceX. Tudo acontecerá no Centro Espacial Kennedy, da Nasa, na Flórida, EUA.

Leia mais:

O satélite é o primeiro de três da rede ViaSat-3, com banda Ka de ultra capacidade. O próximo também deve deixar a Terra neste ano para servir Europa, Oriente Médio e África, e o terceiro em 2024, para Ásia-Pacífico.

Não chega ao número da Starlink, que possui 3,7 mil satélites em órbita, e que é da SpaceX. A diferença é que eles serão capazes de cobrir todo o planeta, sendo todos continentes, e as principais rotas aéreas e marítimas cobertas.

Enquanto a ViaSat tem satélites geoestacionários gigantes que estão bem alto, a 35 mil km de altitude, em órbita geossíncrona, podendo, assim, cobrir grandes áreas, a Starlink possui pequenos satélites, que exploram a órbita baixa terrestre, a cerca de 500 km. São milhares de equipamentos para realizar a mesma tarefa dos da ViaSat.

Os novos satélites conseguem transferir mais de 1 Tbps, o dobro da atual frota da companhia – os ViaSat-1 e 2, que entregam aos EUA 500 Gbps. Quando estiverem todos em órbita, a constelação proverá 3 Tbps, salto de 500%.

Cobriremos mais de 90% da área habitada do planeta. Cada um será responsável por quase um terço do globo. Só os polos ficam de fora. Com isso, poderemos melhorar os serviços já existentes, além de alcançar novos territórios e levar conectividade a regiões remotas.

Leandro Gaunszer, diretor-geral da ViaSat Brasil

O projeto já está para ser lançado desde 2019 e deve aumentar a largura de banda da ViaSat, algo vital para brigar com a Starlink. Em 2024, será a vez da Amazon, que tem tecnologia similar à Starlink, chamada de rede Kuiper, com vistar a ter mais de 3,2 mil satélites em órbita.

ViaSat no Brasil

A ViaSat está no Brasil desde 2018 por meio de parceria com a Telebras. 58% da capacidade do SGDC (Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Terrestres) brasileiro é utilizada pela empresa, com vistas a oferecer seus serviços de banda larga em todo o País, para residências e empresas, de modo a ampliar o acesso à banda larga em áreas remotas. Ela também oferece o serviço de wi-fi a bordo nos aviões da Azul.

Como contrapartida, oferece 25 mil pontos de conexão de interesse público, tais como unidades de saúde e educação, postos de fronteira, instalações militares e comunidades indígenas. “Cerca de 19 mil escolas rurais que não tinham acesso agora estão conectadas”, afirma Gaunszer.

O sistema de internet via satélite também foi usado em desastres humanitários, como em Brumadinho (MG), no litoral norte de São Paulo e nas terras Yanomamis. “Em momentos assim, em que as redes ficam fora do ar, os satélites continuam funcionando e têm papel fundamental para a comunicação e os resgates”, explica o diretor.

A Starlink tenta contra-atacar e também quer realizar parcerias com o Brasil. No ano passado, Elon Musk, CEO da SpaceX e da Starlink, vistou o País visando acordo. Sua ideia era usar sua rede de satélites para conectar 19 mil escolas brasileiras e monitorar desmatamentos e incêndios ocorridos na Amazônia.

Novidade da ViaSat no Brasil

O ViaSat-3 Américas também se diferencia por ser o primeiro satélite próprio da companhia a operar no Brasil. Contudo, não se sabe qual a porcentagem de sua capacidade será aproveitada por aqui. O que Gaunszer garantiu é que, do total de nossa cota, 80% irá para as regiões Norte e Centro-Oeste, regiões com áreas rurais com menor penetração de banda larga.

Para mais da metade dos que contratam nosso serviço, é a primeira banda larga deles. Vai desde pequenas empresas, como um veterinário ou um comércio local, até fazendas do agronegócio, além de casas de campo isoladas. Mas nossos clientes ainda estão mais concentrados no Sudeste e no Nordeste.

Leandro Gaunszer, diretor-geral da ViaSat Brasil

Hoje, o plano mais em conta da empresa no Brasil é o voltado ao cliente residencial, que oferece 10 Mbps a R$ 179 por mês e franquia de dados de 25 GB. Com os novos equipamentos, a velocidade deve passar de 100 Mbps.

Como está a internet no Brasil

Uma pesquisa recente, realizada pelo Instituto Locomotiva, apontou que 33,9 milhões de brasileiros têm zero acesso à internet, enquanto 86,6 milhões não conseguem conexão todos os dias.

É natural que os satélites não sejam a grande solução para conectar famílias de baixa renda, pois ainda têm alto custo. Contudo, tecnologias similares estão sendo usadas pelo governo para ampliar o acesso, como satélites em pontos de wi-fi comunitário, dentro do PNBL (Programa Nacional de Banda Larga).

Com informações de UOL

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Satélite com internet para o Brasil tenta frear planos de Elon Musk apareceu primeiro em Olhar Digital.



Fonte: https://olhardigital.com.br/2023/04/25/ciencia-e-espaco/satelite-com-internet-para-o-brasil-tenta-frear-planos-de-elon-musk/

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://noticiasdoes.com.br/.