26/03/2022 às 13h32min - Atualizada em 27/03/2022 às 00h00min

Segredo para a jibóia não sufocar com o próprio aperto está nas costelas

Estudo mostra que cobras constritoras - que sufocam suas vítimas - conseguem mover costelas para não se ferirem com o próprio golpe

Olhar Digital
https://olhardigital.com.br/2022/03/26/ciencia-e-espaco/segredo-para-a-jiboia-nao-sufocar-com-o-proprio-aperto-esta-nas-costelas/

Cobras constritoras como a jibóia, ao contrário de outras serpentes, preferem se enrolar e apertar suas vítimas, sufocando-as até a morte, amaciando os órgãos internos e quebrando ossos para facilitar sua alimentação – esse tipo de réptil consegue engolir inteiros animais que vão de ratos a porcos.

É uma abordagem direta assim como as serpentes venenosas, mas uma dúvida sempre intrigou especialistas: afinal, se nós nos contrairmos demais no tronco, eventualmente vamos perder nosso próprio ar, então como a jibóia e outras cobras constritoras não sufocam com seu próprio “abraço”?

Leia também

O "abraço" de uma jibóia é suficiente para matar animais e fazê-la engoli-los inteiros, mas em tese, esse aperto deveria também sufocá-la

O "abraço" de uma jibóia é suficiente para matar animais e fazê-la engoli-los inteiros, mas em tese, esse aperto deveria também sufocá-la

O “abraço” de uma jibóia é suficiente para matar animais e fazê-la engoli-los inteiros, mas em tese, esse aperto deveria também sufocá-la (Imagem: New Africa/Shutterstock)

Em um novo estudo publicado no Journal of Experimental Biology, biólogos descobriram que a capacidade de sufocar sem se sufocar das jibóias vem dos movimentos de suas costelas.

“A evolução da constrição e ingestão de presas grandes pelas serpentes são inovações essenciais que podem explicar a incrível diversidade, distribuição e escopo ecológico deste grupo relacionado aos vertebrados alongados”, diz trecho do estudo. “Entretanto, esses comportamentos podem ter, simultaneamente, impedido a ventilação pulmonar de tal forma que as primeiras serpentes podem ter precisado contornar essas restrições mecânicas antes que esses comportamentos pudessem evoluir”.

A fim de descobrir essa resposta, o time de pesquisadores seguiu um método igualmente simples e engenhoso: eles amarraram medidores de pressão – aqueles que você vê em qualquer consultório clínico – em partes dos corpos de oito jibóias em laboratório. Especificamente, um medidor nas áreas medianas de cada cobra, às vezes mais para cima, às vezes mais para baixo.

Ao bombear o medidor de pressão, o que os cientistas observaram foi que as serpentes conseguem alternar o uso de suas costelas na busca por ar para seus pulmões, evitando o ponto onde a pressão lhes apertava mais e, assim, mantendo seus canais aéreos em funcionamento normal.

De forma prática: se um medidor de pressão apertasse a jibóia perto da cabeça, ela passaria a abrir mais as costelas inferiores para que o pulmão tivesse uma “folga” e conseguisse puxar o ar. O medidor apertando-a embaixo, próximo à cauda, trazia a mesma reação, só que nas costelas mais altas.

Segundo os especialistas, é isso que faz com que as jibóias consigam não apenas manter a constrição de uma presa por muito tempo, mas também aumentar a intensidade do “abraço” de forma gradual. Obviamente, se uma vítima suportar mais tempo do que o esperado, a serpente vai cansar e, provavelmente, soltar a amarra.

Mas sem esse recurso de seus corpos, dizem os pesquisadores, as cobras constritoras não poderiam ter evoluído essa ferramenta de caça e luta.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Segredo para a jibóia não sufocar com o próprio aperto está nas costelas apareceu primeiro em Olhar Digital.



Fonte: https://olhardigital.com.br/2022/03/26/ciencia-e-espaco/segredo-para-a-jiboia-nao-sufocar-com-o-proprio-aperto-esta-nas-costelas/

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo que acontece! Basta clicar aqui.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://noticiasdoes.com.br/.