04/08/2022 às 18h24min - Atualizada em 05/08/2022 às 00h01min

Wise Money atinge R$ 10 milhões em intermediação de crédito em dois anos de operação

Startup já reúne mais de 25 mil usuários e intermedia cerca de R$ 700 mil em operações de crédito mensalmente

SALA DA NOTÍCIA GPCOM
Pexels / Anna Nekrashevich
A Wise Money, startup que faz a intermediação de empréstimos entre investidores e pessoas físicas, no mercado chamado de “peer to peer lending”, chega aos dois anos de atuação com dados que demonstram o potencial deste segmento, que vem atraindo tanto quem busca uma opção de melhor retorno para os seus investimentos quanto quem necessita de crédito. Desde que iniciou atividades, em novembro de 2020, durante a pandemia, a Wise Money já alcançou o patamar de R$ 10 milhões em valores intermediados e consolidou uma carteira que reúne hoje cerca de 630 investidores ativos, em uma ponta, e 25 mil usuários, na outra.

Fundada por executivos que já somavam competências e experiência em grandes instituições do mercado financeiro, de tecnologia e de consultoria, a Wise Money recebe em média 4 mil solicitações de crédito e intermedia cerca de R$ 700 mil em operações a cada mês, com taxas de juros a partir de 3%, de acordo com o perfil do tomador e condições do empréstimo.

“O segmento de peer to peer lending surgiu há apenas sete anos, e o seu potencial de crescimento é grande, especialmente em momentos econômicos críticos, em que a oferta de crédito fica mais restrita, as taxas de juros sobem e a demanda por empréstimos cresce”, destaca Diego Camacho, CEO e fundador da Wise Money. “Essa modalidade de investimento proporciona taxas de retorno muito interessantes para o investidor e é uma alternativa bem mais atraente para o tomador, principalmente quando comparada ao cheque especial ou aos juros do cartão de crédito.”

Cada pedido de empréstimo recebido é submetido a uma criteriosa avaliação e, uma vez aprovado, fica disponível na plataforma da Wise Money, com o valor dividido em cotas para que os investidores possam escolher a quem emprestar os recursos e indicar a quantidade de cotas desejada, limitada a 50% do total, para minimizar os riscos. Para auxiliar o investidor nesse processo, são disponibilizados dados como o score do tomador, valor pretendido, prazo, número de cotas e taxa de remuneração, permitindo que ele escolha a alternativa mais adequada ao seu perfil como investidor.

“Neste modelo de negócio, o investidor faz o papel de um banco, decidindo para quem concederá o empréstimo. Além da captação, análise e aprovação prévia dos empréstimos solicitados, a Wise Money disponibiliza toda a estrutura necessária para realizar a operação e facilitar a tomada de decisão por quem fornece o crédito”, explica Camacho. Para essa análise, a startup utiliza informações provenientes da Serasa Experian e do próprio Banco Central, combinadas à inteligência da plataforma e dos seus especialistas, que embasam a decisão sobre quem receberá o crédito e sob quais condições.

O CFO e sócio da Wise Money, Renato Octávio Schreurs Pires, explica que os investidores são remunerados mensalmente em função das cotas aplicadas e das taxas preestabelecidas, e podem acompanhar a evolução e o desempenho dos investimentos diretamente na plataforma, podendo sacar ou reinvestir o que foi recebido. “Em média, a remuneração líquida tem se situado entre 3,8% e 12% ao mês, chegando até a 40% ao ano, bem acima da taxa Selic e de investimentos mais comuns como o Tesouro Selic, que, na média, rende hoje na casa de 11,5% líquido ao ano. Ao reinvestir os recursos à medida que recebe a remuneração mensal, o investidor pode ganhar juros sobre juros”, observa Pires.

Um atrativo e diferencial da plataforma é oferecer empréstimos nos quais divide o risco da aplicação com o investidor, recomprando a dívida sem correção em caso de inadimplência.

Ainda em relação aos riscos para o investidor, a Wise Money registra uma taxa de inadimplência de menos de 15%, bem abaixo dos 40% reportados pelo mercado digital de crédito. Isso graças à análise realizada e que permite selecionar tomadores com histórico de bons pagadores, que conseguem valores mais altos do que obteriam em um banco tradicional, com baixo comprometimento da renda mensal, mas ainda a taxas muito competitivas.

A fim de dar mais segurança ao investidor, a Wise Money oferece também a modalidade de crédito com garantia, na qual o retorno do investidor é menor, variando entre 2% e 6,5% ao mês, mas ainda assim acima de outros investimentos. “Há investidores que seguem reinvestindo, e que obtiveram um retorno equivalente a 671% do CDI médio no período. Por isso, mesmo sendo uma aplicação que tem um risco, o retorno compensa”, completa Pires.  
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://noticiasdoes.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Envie sua sugestão de pauta pelo Whatsapp