27/07/2022 às 15h44min - Atualizada em 28/07/2022 às 00h01min

Projeto de Capoeira do Olga Kos valoriza a cultura brasileira

Jogo da Inclusão teve seu encerramento em 25 de julho, no CEU Jambeiro

SALA DA NOTÍCIA Assessoria de Imprensa Instituto Olga Kos
https://institutoolgakos.org.br/
Lúcio Dias
 
O acesso à cultura mais a prática esportiva são ações perfeitas para promover a inclusão, sem qualquer tipo de limitação de idade ou classe social. Há 15 anos, o Instituto Olga Kos (IOK) desenvolve projetos sociais, esportivos e culturais na cidade de São Paulo e busca constantemente ampliar suas atividades. 

Desde setembro de 2021 foi realizado o Projeto ‘Capoeira - Jogo da Inclusão’, primeiro da modalidade, no Centro de Educacional Unificado (CEU) Jambeiro, na zona leste de São Paulo. De forma educativa durante as oficinas, os beneficiários do instituto puderam conhecer a fundo a história dessa manifestação cultural brasileira de forma teórica e prática, além de realizarem uma apresentação especial para comunidade no teatro da unidade de ensino, um evento de troca de cordas – batizado e acolhimento psicológico. 

A conclusão desse projeto aconteceu em 25 de julho, com uma exibição especial para membros do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD), da prefeitura de São Paulo e colaboradores do IOK. Ao final, foram entregues os certificados e as medalhas de participação, simbolizando mais um projeto concluído com sucesso. 

Palavras dos colaboradores sobre o projeto

“Todos se destacaram nesse projeto, porém, tivemos a beneficiária Maria Eduarda que apresentou uma facilidade nos instrumentos musicais, principalmente no ‘Atabaque’ e o Alan que mostrou desde o início uma leveza e uma facilidade em aprender a tocar os instrumentos, dos mais fáceis aos mais complexos, além de auxiliar a equipe e os demais beneficiários”, Edson Santos, instrutor de capoeira e professor de educação física.

“A capoeira neste projeto me remeteu a dança na sua forma mais expressiva da cultura afro brasileira: um conjunto de movimentos coordenados entre dança e luta”, Claudete Di Mambro, psicóloga.
 
"Pelo olhar da fisioterapia, surpreendeu a união da música com o esporte na mesma atividade (capoeira), podendo potencializar os trabalhos de coordenação motora e desenvolvimento cognitivo dos participantes”, Leonardo Canaver, fisioterapeuta.  

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://noticiasdoes.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Envie sua sugestão de pauta pelo Whatsapp