21/07/2022 às 14h52min - Atualizada em 25/07/2022 às 00h00min

Entenda as causas e como prevenir o mau hálito

Origem está atrelada, na maior parte dos casos, a falta de cuidados com a própria boca.

SALA DA NOTÍCIA tiago cazeri
freepik
Sofrer com mau hálito costuma causar consequências muito constrangedoras para o dia a dia. O problema, que atinge cerca de 40% da população brasileira, é mais habitual do que imaginamos e pode indicar desequilíbrios na sua saúde bucal. As principais causas da halitose são a diminuição de saliva, falta de higiene e consequente aumento das bactérias.
De acordo com Letícia Rigo, Consultora da GUM, marca americana de cuidados bucais, o mau hálito não é uma doença, mas sim um sintoma de que algo não vai bem no organismo. “É fundamental descobrir a causa para começar o tratamento. A condição pode ser provocada pelos mais variados fatores, mas, geralmente, está intimamente relacionada com a higienização bucal”, afirma.
A especialista explica que existem diversas questões para justificar a halitose. “Dentre os principais motivos, o que se sabe é que as placas bacterianas dentais é um dos principais fatores de instalação de um quadro de halitose. A saburra lingual também contribui para a condição, pois o dorso da língua com coloração esbranquiçada – e até um pouco amarelada, possui restos de alimento, células mortas e bactérias. Isoladamente é normal que se desenvolva a saburra, entretanto, se acumulada, causará o distúrbio em algum momento. É importante que a remoção mecânica do biofilme aconteça com o auxílio de escovas dentais e interdentais, bem como raspadores de língua e o uso do fio dental, para limpeza completa da boca”, esclarece.
Os cáseos, restos de alimentos que se acumulam na superfície nas amígdalas, também é um fator que frequentemente causa halitose, já que ficam depositados em uma região que não permite a remoção com a escovação. O médico otorrinolaringologista e o dentista são fundamentais para manutenção da saúde bucal nestes casos em que a higiene supra gengival (que é conseguida com a higienização diária) não basta para a eliminação da condição apresentada.
Letícia também alerta que problemas mais graves, como gengivite e periodontite, também podem ser fatores chaves para o desenvolvimento halitose. “As doenças periodontais são uma categoria de condições de insalubridade que atingem os tecidos moles ao redor dos dentes, que propiciam sua sustentação. Alguns casos de periodontite avançada podem culminar na reabsorção óssea, retração da gengiva e, consequentemente, amolecimento e até perda dos dentes”, informa.
Apesar disso, é possível evitar o mau hálito. A primeira e mais importante dica do especialista é manter a higiene bucal em dia. “Passe fio dental e escove os dentes e língua após todas as refeições. Evite a ingestão de bebidas alcoólicas e o fumo, pois também estão intimamente ligados a saúde bucal, seja pela redução da salivação ou pela composição do próprio cigarro. É de suma importância fazer visitas periódicas ao dentista para realizar uma manutenção mais profunda”, indica.
Sobre a GUM
Lançada há 50 anos nos Estados Unidos, a GUM é a principal marca de cuidado bucal da Sunstar, empresa de origem japonesa, sediada na Suíça, que está presente em mais de 90 países ao redor do mundo e é reconhecida pela fabricação e distribuição de produtos inovadores para saúde bucal. Na América Latina, a Sunstar possui operação direta no México, Argentina, Colômbia e Brasil. Presente no País desde 2014, o portfólio GUM conta com linhas diferenciadas para cuidado bucal diário e especializado. A marca atua em quatro categorias: limpeza interdental, linha ortodôntica, adulta e infantil. Seus produtos podem ser encontrados nos principais mercados e farmácias do país.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://noticiasdoes.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Envie sua sugestão de pauta pelo Whatsapp