22/07/2022 às 17h19min - Atualizada em 23/07/2022 às 00h00min

Uso de laser na proctologia traz mais bem-estar ao paciente e melhor estética íntima

Proctologista cita as principais doenças tratadas com a técnica, que é minimamente invasiva

SALA DA NOTÍCIA 2B Press
Divulgação

A dor é o que afasta muitos pacientes de realizar tratamento cirúrgico de doenças perianais. Contudo, a utilização do laser na proctologia tem trazido mais bem-estar a esses pacientes, como menos dor pós-operatória, menor tempo de cicatrização e retorno mais breve às atividades diárias. 

A proctologista Dra. Aline Amaro explica também o melhor resultado com esse tipo de procedimento. “Por se tratar de uma técnica minimamente invasiva percebemos que a recuperação depois de uma cirurgia com laser é mais rápida, além disso, o resultado estético também é melhor”, destaca. 

O laser pode ser utilizado para tratar três doenças, principalmente, como plicoma, que é um excesso de pele na borda do ânus; cisto pilonidal, nódulo que ocorre na região do cóccix, contém pelos e glândulas e pode provocar uma inflamação; e as fístulas perianais, que é um túnel infectado entre a pele e o ânus.

“Para cada uma dessas doenças utilizamos um laser diferente. Por exemplo, para a retirada de plicomas usamos o laser de CO2; já para o cisto pilonidal e as fístulas perianais podemos lançar mão do uso do laser de diodo, um aparelho que tem uma fibra que solta o feixe do laser na ponta”, explica a proctologista. 

Ela esclarece também que no caso de fístula, a utilização do laser permite preservar a musculatura reduzindo a possibilidade de incontinência no futuro. No caso do cisto pilonidal, estudos mostram que a taxa de cicatrização é de 90 a 95%. A Dra. Aline completa ainda que esse tipo de procedimento é contraindicado para gestantes. 

Dra. Aline Amaro e Dr. Danilo Munhóz - Proctologistas | @duoprocto

Aline Amaro
Coloproctologista com residência médica em Coloproctologia e em Cirurgia Geral no Hospital de Base de São José do Rio Preto-SP. Graduada em Medicina pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR).

Danilo Munhoz
Especialista em Coloproctologia. Pós-graduado em Cirurgia Minimamente Invasiva (CMI) pelo Instituto Jacques Perissat (IJP), em Curitiba-PR; e Fellow em Cirurgia Laparoscópica Avançada no Instituto Lubeck – Salto-SP. Graduado em Medicina pela Faculdade Evangélica do Paraná, com residência médica em Coloproctologia, no Hospital de Base de São José Do Rio Preto-SP e em Cirurgia Geral, no Hospital Santa Rita de Maringá-PR.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://noticiasdoes.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Envie sua sugestão de pauta pelo Whatsapp