15/07/2022 às 14h16min - Atualizada em 15/07/2022 às 14h16min

PC recupera em Minas Gerais carga de café avaliada em meio milhão roubada no ES

A carga havia saído do ES com destino a Piumhi, em Minas Gerais

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), por meio da Delegacia de Crimes Contra o Transporte de Cargas (DCCTC), com o apoio da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), recuperou, no último dia 09 de julho, na cidade de Varginha, em Minas Gerais, uma carga de café em grãos de, aproximadamente, 530 sacas, totalizando 32 toneladas e avaliada em R$ 500 mil. 
 
A carga havia saído do município de Linhares, no Espírito Santo, no último dia 22 de junho, com destino a Piumhi, em Minas Gerais. De acordo com as investigações, o crime teve início em Linhares, onde um motorista de 57 anos pegou a carga com o documento adulterado. No dia 23 de janeiro, o motorista havia chegado a um posto de gasolina no município de Nova Era, no estado mineiro, onde ele foi roubado e colocado em cárcere privado. 
 
O motorista alegou que os criminosos o colocaram dentro de um carro, ficaram rodando com ele durante 10 horas e foi liberado no dia seguinte, por volta das 15 horas, na cidade de Betim, também em Minas Gerais. Ele disse que rapidamente registrou um boletim referente ao roubo na cidade. Após as buscas, foi possível localizar o caminhão, mas os criminosos tinham conseguido roubar o semirreboque e o celular do motorista. 
 
Após ter ciência do fato, a equipe da Delegacia de Crimes Contra o Transporte de Cargas da Polícia Civil do Espírito Santo deu início a um trabalho de inteligência. Por meio de imagens de videomonitoramento, os policiais conseguiram identificar para onde a carga havia sido levada.
 
“Conseguimos achar a carga roubada na cidade de Varginha, em Minas Gerais, onde ela chegou no dia 27. Conseguimos ver que a carga tinha sido descarregada na cidade dentro de um armazém de uma empresa”, informou o titular da Delegacia de Crimes Contra o Transporte de Cargas (DCCTC), Brenno Andrade. 
 
“Logo após, procuramos a delegacia, que forneceu apoio e fomos até o galpão onde a carga supostamente estaria. O galpão estava trancado e, por isso, a PCMG pediu mandado de busca e apreensão, que foi deferido. Depois, retornamos ao galpão”, acrescentou o delegado.
 
O proprietário de 54 anos confirmou que tinha recebido a carga e que estava fazendo um serviço para um amigo, para sacolar o café. Logo após, o amigo dele, um corretor de café de 59 anos, informou que havia vendido a carga para uma empresa que comercializa café. Os policiais foram até o local e localizaram a carga.
 
O representante da empresa não deixou retirar a carga do local, porque, segundo ele, teria comprado de forma lícita e apresentou a nota fiscal, com o valor R$ 90 mil a menos do que o original. A carga foi apreendida até a determinação judicial. O delegado da Polícia Civil de Minas Gerais optou por não autuar os suspeitos pelo crime de receptação. O caso segue sob investigação e o motorista é investigado por ter dado uma falsa comunicação de crime.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://noticiasdoes.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Envie sua sugestão de pauta pelo Whatsapp