O desemprego no Brasil continua ainda bastante alto por causa da crise que o país tem passado desde 2014. Segundo o IBGE, o Brasil fechou o 3º trimestre do ano com uma taxa de desemprego de 11,8% o equivalente a 12,5 milhões de pessoas. Isso significa que praticamente 1 em cada 8 brasileiros está sem trabalhar. Contudo, as festas de final de ano costumam trazer um alento com milhares de vagas temporárias para trabalhar nestas datas. Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) as vagas podem chegar a 91 mil. Contudo, com os recentes recordes de vendas na Black Friday crescendo 23,6% em relação à 2018 segundo a Ebit/Nielsen, já há especialistas acreditando que o número de vagas pode ser maior.

Thomas Carlsen, fundador da mywork, startup de controle de ponto online, acredita que as vendas de Natal podem surpreender. “As vendas fortes na Black Friday, a liberação de saldo de FGTS e o crescimento acima do esperado da economia no trimestre são bons indicativos que teremos o maior crescimento de vendas dos últimos 5 anos”.

Para os que estão à procura de trabalho essa pode ser a oportunidade de ganhar um dinheiro e ainda ter chance de ser efetivado. Segundo o CNC, o salário médio deve ser de cerca de R$1.300, sem contabilizar comissões, comuns no ramo de vestuário para as equipes de vendas. Essa área, inclusive, deve representar cerca de 70% das contratações de temporários. O restante fica dividido entre hiper e supermercados (13%), artigos para uso pessoal e doméstico (11%) e demais áreas (6%).

Para as empresas que contratam, os trabalhadores temporários são essenciais para o pleno funcionamento das operações. Contudo, antes da Reforma Trabalhista de 2017, as contratações de temporários não eram simples. Daniel Hermann, 25, trabalhou como temporário em uma grande rede de lojas de roupa. “Fui contratado como CLT para trabalhar por cerca de 30 dias”. Desde a Reforma, o processo de contratação ficou mais simples, mas os direitos dos funcionários temporários são parecidos aos de funcionários CLT. Isso inclui:

  1. Remuneração igual aos funcionários CLT
  2. Jornada de até 8 horas diárias com pagamento de horas extras e adicional noturno
  3. Pagamento de férias proporcional ao tempo trabalhado
  4. Descanso Semanal Remunerado
  5. Processo de demissão igual aos funcionários CLT
  6. Vale-Transporte
  7. 13º salário proporcional

O FGTS neste caso é substituído por um pagamento de 1/12 do total de remuneração recebida. E os funcionários temporários não têm direito ao seguro-desemprego.

Há estimativas que cerca de 25% dos contratados temporariamente podem ser efetivados depois deste período “O importante é se dedicar e mostrar ao empregador que você pode agregar à empresa de forma efetiva após as festas” finaliza o executivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui